Damos as boas vindas e agradecemos a todos pela visita a este espaço. Fiquem à vontade para acompanhar ao máximo todas as notícias e informações divulgadas e aproveitem para assistir AO VIVO a TV Justiça, TV Senado e a TV Câmara. ** We like welcome and thank you all for visiting this space. Feel free to follow the maximum all published news and INFORMATION To Watch and enjoy LIVE TV Justice, Senate TV and TV camera. Triplex era unidade de estoque, e não reservada, diz ex-chefe da OAS Empreendimentos ~ Verdades Ocultas

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Triplex era unidade de estoque, e não reservada, diz ex-chefe da OAS Empreendimentos

Postado por: Fátima Miranda - 19:48:00

Compartilhar

& Curtir

De acordo com seu maior executivo à época, a OAS Investimentos jamais reservou o triplex do Guarujá para Lula ou quem quer que seja

Lula - O ex-presidente da OAS Empreendimentos Fábio Yonamine, responsável pela área de projetos imobiliários da empresa, como o Edifício Solaris, no Guarujá, foi interrogado nesta quarta-feira (26) como réu na ação que apura se o ex-presidente Lula e Dona Marisa Letícia eram proprietários de um apartamento tríplex neste edifício. 

Yonamine relatou que, do ponto de vista do setor de finanças da empresa, o tríplex não estava reservado, que jamais teria recebido essa informação. Ele seria um apartamento em estoque da empresa, como qualquer outro. "Sendo estoque, uma hora seria vendido." Ele disse não ter conhecimento de que o apartamento estivesse reservado ao ex-presidente, como chegou a afirmar Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS, que se encontra preso e negociando uma delação premiada com o Ministério Público..

Yonamine confirmou que foi pedida uma reforma no prédio por Léo Pinheiro em 2014, após visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa, Dona Marisa Letícia. Segundo ele, houve uma segunda reunião em agosto de 2014, de Léo Pinheiro com Dona Marisa, sobre o andamento da obra. 

O ex-presidente e sua família não pagaram por essas reformas, ninguém da OAS teve contato com o ex-presidente após a prisão de Léo Pinheiro, e muito menos houve a transferência do imóvel para o ex-presidente. Quando Yonamine deixou a empresa, o apartamento ainda estava em estoque, ou seja, seguia sendo da OAS e disponível para negociação.

Para o depoente, o Edifício Solaris era um projeto igual aos outro oito projetos assumidos pela OAS da Bancoop, que foi analisado do ponto de vista financeiro como qualquer outro projeto. E que jamais ouviu falar que o projeto só foi incorporado porque tinha um apartamento do ex-presidente, diferente do que foi dito por Leo Pinheiro. Yonamine disse que fez análise financeira do empreendimento e que a indicação foi positiva para que a empresa assumisse o empreendimento.

Em dado momento da audiência, Moro mostrou um documento apresentado pelo Ministério Público para Yonamine avaliar se, por aquele documento, o imóvel 164-A, o tal tríplex, estava ou não disponível para a venda. Yonamine disse que, "usando a lógica", como a tabela classifica o 164-A e outras unidades como "livre", ele estaria, sim, à venda.

Yonamine disse que 100% dos recursos usados no prédio eram da própria OAS Empreendimentos, que é uma empresa separada da OAS Construtora (que era a empresa do grupo com contratos com a Petrobras), e que tudo foi feito com nota fiscal, em recursos e operações legais.

Sobre os chamados "centro de custo Zeca Pagodinho", que teriam pago as reformas, Yonamine disse que não tinha conhecimento deles. "Todas as despesas feitas foram pagas pela OAS Empreendimentos com recursos próprios. Tudo foi feito legalmente e a luz do dia."




Postado Por: VERDADES OCULTAS/ Fátima Miranda

RESPEITAMOS A DEMOCRACIA! "Democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, depende de cada um." Fernando Sabino

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Verdades Ocultas

Direitos reservados a VERDADES OCULTAS - Hidden Truths News - Personalização/Arte digital FMS Artes Gráficas WhatsApp 71-99291.6634. http://www.templatezy.com