Damos as boas vindas e agradecemos a todos pela visita a este espaço. Fiquem à vontade para acompanhar ao máximo todas as notícias e informações divulgadas e aproveitem para assistir AO VIVO a TV Justiça, TV Senado e a TV Câmara. ** We like welcome and thank you all for visiting this space. Feel free to follow the maximum all published news and INFORMATION To Watch and enjoy LIVE TV Justice, Senate TV and TV camera. Medida Provisória 784/17: Um alerta para o mundo corporativo, por James Walker ~ Verdades Ocultas

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Medida Provisória 784/17: Um alerta para o mundo corporativo, por James Walker

Postado por: Elder Pereira - 07:35:00

Compartilhar

& Curtir

FOTO: DIVULGAÇÃO



No migalhas

Embora revestida de incontáveis regulamentações inerentes ao mundo corporativo, terá que disputar espaço, no Congresso Nacional, com questões outras que afetam a república e dominam a pauta política da nação.

Este mês foi editada uma Medida Provisória 784/17, que dispõe sobre o denominado PAS Processo Administrativo Sancionador, na esfera de atuação do Banco Central e da CVM, alterando diversas leis e dispondo, inclusive, sobre Acordo de Leniência junto ao BACEN, com fixação dos patamares de multas que podem alcançar até 2 bilhões de reais.

Vale observar as disposições preliminares do PAS no art. 2, que descreve os contornos do capítulo, dispondo sobre infrações, penalidades, medidas coercitivas e meios de solução de controvérsias, sendo as regras aplicáveis a pessoas físicas e jurídicas.

Os tipos de infrações estão descritas nos artigos 3 e 4 ( o art. 3 tem 17 incisos, sendo cada um correspondente a um tipo de infração, além de 16 alíneas).

Vale destacar, nestas alíneas, o particular aspecto contido no preceito do inciso XVII, alíneas D e E, relativas às sanções por descumprimento de regulamentações e leis pertinentes a "controles internos, gerenciamento de riscos e governança corporativa", leia-se, regras de Compliance.

O artigo 4, dando continuidade, descreve as "infrações graves" em seus 5 incisos.

As penalidades inscritas nesta Medida Provisória estão elencadas entre os artigos 5 e 11, destacando-se a cassação de autorização para funcionamento e a multa, na forma prevista no artigo 7, que pode variar entre 0,5% da receita de serviços e produtos financeiros apurada no ano anterior, ou no caso de ilícito continuado, da consumação da última infração, chegando ao patamar máximo de 2 bilhões de reais.

Esse novel diploma carrega a previsão do TC, ou Termo de Compromisso, com as características próprias de um ajustamento de condutas, com regras insculpidas entre os artigos 12 e 17. Com objetivo de dar efetividade ao PAS, a MP institui uma série de medidas coercitivas e acautelatórias, descritas entre os artigos 18 e 20.

O rito do processo administrativo é descrito na MP (artigos 21 a 29), com a previsão das garantias próprias do devido processo, uma vez que a CF/88 assegura estas garantias aos processos judiciais e/ou administrativos.

Nos artigos 30 a 33 a Medida Provisória descreve a previsão do Acordo de Leniência, com a especificidade de possibilitar a realização por pessoas físicas e jurídicas, como previsto no caput do art. 30 e reafirmado no parágrafo 2º do inciso IV deste mesmo artigo. As condições ou requisitos para realização do acordo se assemelham àquelas descritas na lei 12.846/13, tanto quanto no Dec. 8.420/15.

A Medida Provisória estabelece, ao final, as regras do PAS Processo Administrativo Sancionador, na esfera de atuação da CVM Comissão de Valores Mobiliários.

A Medida Provisória em comento entrou em vigor na data da sua publicação (7/6/17), seguindo as regras de vigência descritas no art. 62 da Constituição Federal de 1988, vale dizer, de acordo com o parágrafo 3 do referido artigo, a mesma pode perder eficácia na hipótese de não conversão em lei, no prazo de 60 dias, prorrogável por igual período. Em dezembro de 2015 foi editada a MP 703, que também trazia, em suas normativas, diversas matérias inerentes ao mundo corporativo, sanções, adequações e regras de Compliance.

A Medida Provisória de 2015 perdeu eficácia por ausência de conversão em lei.

A MP em análise, embora revestida de incontáveis regulamentações inerentes ao mundo corporativo, terá que disputar espaço, no Congresso Nacional, com questões outras que afetam a república e dominam a pauta política da nação.

Passemos à contagem regressiva, para sabermos se tudo isso vira lei, ou desce pelo ralo parlamentar de um país dominado pela pauta da corrupção.


*James Walker Jr é advogado criminalista, presidente do IBC Instituto Brasileiro de Compliance, presidente da Comissão de Anticorrupção e Compliance da OAB-Barra RJ, presidente da ABRACRIM-RJ Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas, especialista em Compliance pela Fordham University - NY e pela Universidade de Coimbra, doutorando em Ciências Jurídicas pela UAL Universidade Autônoma de Lisboa.

Postado Por: VERDADES OCULTAS/ Elder Pereira

RESPEITAMOS A DEMOCRACIA! "Democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, depende de cada um." Fernando Sabino

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Verdades Ocultas

Direitos reservados a VERDADES OCULTAS - Hidden Truths News - Personalização/Arte digital FMS Artes Gráficas WhatsApp 71-99291.6634. http://www.templatezy.com