Damos as boas vindas e agradecemos a todos pela visita a este espaço. Fiquem à vontade para acompanhar ao máximo todas as notícias e informações divulgadas e aproveitem para assistir AO VIVO a TV Justiça, TV Senado e a TV Câmara. ** We like welcome and thank you all for visiting this space. Feel free to follow the maximum all published news and INFORMATION To Watch and enjoy LIVE TV Justice, Senate TV and TV camera. TEMER: DUVIDO QUE O ROCHA LOURES ME DENUNCIE ~ Verdades Ocultas

sexta-feira, 2 de junho de 2017

TEMER: DUVIDO QUE O ROCHA LOURES ME DENUNCIE

Postado por: Fátima Miranda - 15:07:00

Compartilhar

& Curtir



247 - Edição da revista IstoÉ deste fim de semana traz entrevista exclusiva com Michel Temer, em que ele demonstra confiança de que o seu homem da mala, o suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures, não irá implicá-lo numa eventual delação premiada. 

Para Temer, Rocha Loures é uma "pessoa decente". "Acho que ele [Loures]é uma pessoa decente. Eu duvido que ele faça uma delação. E duvido que ele vá me denunciar. Primeiro, porque não seria verdade. Segundo, conhecendo-o, acho difícil que ele faça isso", disse o peemedebista. "Agora, nunca posso prever o que pode acontecer se eventualmente ele tiver um problema maior, e se as pessoas disserem para ele, como chegaram para o outro menino, o grampeador (Joesley): 'Olha, você terá vantagens tais e tais se você disser isso e aquilo'. Aí não posso garantir", acrescentou. 

Embora diga achar Rocha Loures um sujeito "decente", Temer diz que a propina de R$ 500 que o seu ex-assessor foi flagrado pela Polícia Federal recebendo corresponde a um negócio entre Loures e a JBS do qual ele não faz parte. "A conversa que ele (Joesley) teve (com Loures) não sei dizer qual era. Queriam seduzi-lo para fazer o seguinte: como não saiu o negócio do Cade, tempos depois, ele foi lá entregar um dinheiro, acho que uma antecipação ao Rodrigo. Para quê? Para flagrar, filmar. Mas é porque a coisa do Cade não estava saindo. Como realmente não saiu. Você propor um inquérito contra um presidente da República, ancorado numa gravação que, desde o primeiro momento, foi impugnada pelas nossas perícias mostrando a imprestabilidade dessa prova, isso não pode servir de fundamento desse inquérito", argumenta. 

Questionado pela revista sobre no que difere o "impeachment" da presidente eleita Dilma Rousseff, que foi retirada do poder sem comprovação de crime, do seu caso, Michel Temer respondeu assim: "No impeachment da ex-presidente havia milhões de pessoas nas ruas. Esse é um ponto importante, não é? Segundo ponto: não havia mais apoio do Congresso Nacional. No meu caso, não. O Congresso está comigo. A oposição que se faz não é quanto ao conteúdo das reformas, mas uma oposição política. A situação é completamente diferente."

Sobre a iminência do PSDB, principal fiador do seu governo, abandonar o barco, Temer tergiversou. "Vou esperar perder o apoio primeiro, né, para depois examinar. Não estou perdendo o apoio. O que eu vejo é muito achismo. E achismo no sentido de que o governo paralisou, o País não vai para frente", afirmou.





Postado Por: VERDADES OCULTAS/ Fátima Miranda

RESPEITAMOS A DEMOCRACIA! "Democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, depende de cada um." Fernando Sabino

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Verdades Ocultas

Direitos reservados a VERDADES OCULTAS - Hidden Truths News - Personalização/Arte digital FMS Artes Gráficas WhatsApp 71-99291.6634. http://www.templatezy.com