Damos as boas vindas e agradecemos a todos pela visita a este espaço. Fiquem à vontade para acompanhar ao máximo todas as notícias e informações divulgadas e aproveitem para assistir AO VIVO a TV Justiça, TV Senado e a TV Câmara. ** We like welcome and thank you all for visiting this space. Feel free to follow the maximum all published news and INFORMATION To Watch and enjoy LIVE TV Justice, Senate TV and TV camera. RECESSÃO DE TEMER AMPLIA DESEMPREGO PARA 12,9 MILHÕES DE PESSOAS ~ Verdades Ocultas

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

RECESSÃO DE TEMER AMPLIA DESEMPREGO PARA 12,9 MILHÕES DE PESSOAS

Postado por: Fátima Miranda - 07:31:00

Compartilhar

& Curtir



247 - A depressão econômica provocada desde o golpe parlamentar de 2016 segue oferecendo resultados catastróficos para a economia e os trabalhadores brasileiros. 

Dados divulgados nesta sexta-feira, 24, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a taxa de desemprego no ficou 12,6% no último trimestre até janeiro. 

A taxa de desocupação subiu 0,8 ponto percentual em relação ao período de agosto a outubro de 2016 (11,8%). Já na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, novembro de 2015 a janeiro de 2016 (9,5%), o quadro também foi de elevação de 3,1%.

O total de brasileiros sem emprego já chega a 12,9 milhões de pessoas, num aumento de 7,3% (mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Comparado o mesmo período do ano passado, a alta é de impressionante 34,3%, ou mais 3,3 milhões de pessoas.



Leia material divulgado pelo IBGE sobre o desemprego no Brasil: 

PNAD Contínua: taxa de desocupação é de 12,6% no trimestre encerrado em janeiro de 2017

A taxa de desocupação foi estimada em 12,6% no trimestre móvel encerrado em janeiro de 2017. Isso representa um crescimento de 0,8 ponto percentual (p.p.) em relação ao período de agosto a outubro de 2016 (11,8%). Na comparação com o mesmo trimestre móvel do ano anterior, novembro de 2015 a janeiro de 2016 (9,5%), o quadro também foi de elevação (3,1 p.p.).

A população desocupada (12,9 milhões de pessoas) cresceu 7,3% (mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 e subiu 34,3% (mais 3,3 milhões de pessoas) no confronto com igual trimestre do ano anterior.

Já a população ocupada (89,9 milhões de pessoas) apresentou estabilidade quando comparada com o trimestre de agosto a outubro de 2016. Em comparação com igual trimestre do ano anterior, quando o total de ocupados era de 91,6 milhões de pessoas, foi registrado declínio de 1,9% (menos 1,7 milhão de pessoas).

O número de empregados com carteira assinada (33,9 milhões de pessoas) no setor privado apresentou estabilidade em comparação com o trimestre de agosto a outubro de 2016. Na comparação com igual trimestre do ano anterior, a redução foi de 3,7% (menos 1,3 milhão de pessoas).

O rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos (R$ 2.056) registrou estabilidade frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016 (R$ 2.040). Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.047), o quadro também foi de estabilidade.

A massa de rendimento real habitualmente recebida pelas pessoas ocupadas em todos os trabalhos (R$ 180,2 bilhões) apresentou estabilidade tanto frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016, quanto frente ao mesmo trimestre do ano anterior.

A publicação completa da PNAD Contínua Mensal pode ser acessada aqui.


Os indicadores da PNAD Contínua são calculados para trimestres móveis, utilizando-se as informações dos últimos três meses consecutivos da pesquisa. A taxa do trimestre móvel terminado em janeiro de 2017 foi calculada a partir das informações coletadas em novembro/2016, dezembro/2016 e janeiro/2017. Nas informações utilizadas para o cálculo dos indicadores para os trimestres móveis encerrados em janeiro e dezembro, por exemplo, existe um percentual de repetição de dados em torno de 66%. Essa repetição só deixa de existir após um intervalo de dois trimestres móveis. Mais informações sobre a metodologia da pesquisa estão disponíveis aqui.

O contingente de pessoas ocupadas foi estimado em aproximadamente 89,9 milhões no trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017. O contingente de empregados no setor privado com carteira de trabalho assinada (33,9 milhões de pessoas) apresentou estabilidade em comparação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. No confronto com o trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016, houve queda de 3,7%, o que representou diminuição de cerca de 1,3 milhão de pessoas com carteira de trabalho assinada.

A categoria dos empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (10,4 milhões de pessoas) apresentou estabilidade em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Em relação ao mesmo período do ano anterior, cresceu 6,4%, um aumento de 626 mil pessoas.

A categoria dos conta própria (22,2 milhões de pessoas) registrou expansão (2,1%) frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016 (mais 450 mil pessoas). Em relação ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 3,9%, ou seja, menos 902 mil pessoas.

O contingente de empregadores, estimado em 4,2 milhões de pessoas, apresentou estabilidade frente ao trimestre imediatamente anterior. Em relação ao mesmo período do ano anterior, esse contingente registrou elevação de 8,6% (mais 333 mil pessoas).

A categoria dos trabalhadores domésticos, estimada em 6,1 milhões de pessoas, se manteve estável tanto em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 quanto frente ao trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016.

Segundo os grupamentos de atividade, a análise do contingente de ocupados do trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016, mostrou retração na Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (-4,1%, ou 651 mil pessoas a menos) e Indústria geral (-2,2% ou 254 mil pessoas a menos).

Apresentaram expansão os grupamentos Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (2,4%, ou 410 mil pessoas), Transporte, armazenamento e correio (2,8%, ou 126 mil pessoas), Alojamento e alimentação (3,4%, ou 161 mil pessoas) e Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (2,5% ou 237 mil pessoas). Os demais grupamentos se mantiveram estáveis.

Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, foi observada redução nos seguintes grupamentos: Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e agricultura, -4,6% (434 mil pessoas a menos), Indústria Geral, -7,4% (897 mil pessoas a menos), Construção, -9,6% (755 mil pessoas a menos), e Serviços domésticos, -3,5% (223 mil pessoas a menos). Verificou-se aumento no grupamento de Alojamento e Alimentação, 8,7% (393 mil pessoas). Os demais grupamentos não sofreram alteração.

O rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimado em R$ 2.056 no trimestre de novembro de 2016 a janeiro de 2017, registrando estabilidade frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016 (R$ 2.040). Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.047) o quadro também foi de estabilidade.


O rendimento médio real habitual apresentou variação positiva apenas para a posição na ocupaçãoEmpregados no setor público, 3,5% em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016 e 3,3% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. O rendimento dos trabalhadores por Conta própria apresentou variação negativa de 3,6% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Nas demais posições registrou-se estabilidade frente ao trimestre anterior e ao mesmo trimestre do ano anterior.

Na comparação com o trimestre de agosto a outubro de 2016, todos os grupamentos de atividade apresentaram estabilidade do rendimento, com exceção do grupamento Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, que registrou variação positiva de 3,5%. Frente ao trimestre de novembro de 2015 a janeiro de 2016, apenas o grupamento Alojamento e alimentação apresentou queda (-6,3%). Os demais registraram estabilidade.

A massa de rendimento real habitualmente recebido em todos os trabalhos pelas pessoas ocupadas foi estimada, para o trimestre móvel de novembro de 2016 a janeiro de 2017, em R$ 180,2 bilhões de reais, apresentando estabilidade tanto frente ao trimestre de agosto a outubro de 2016, quanto frente ao mesmo trimestre do ano anterior.


Postado Por: VERDADES OCULTAS/ Fátima Miranda

RESPEITAMOS A DEMOCRACIA! "Democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, depende de cada um." Fernando Sabino

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Verdades Ocultas

Direitos reservados a VERDADES OCULTAS - Hidden Truths News - Personalização/Arte digital FMS Artes Gráficas WhatsApp 71-99291.6634. http://www.templatezy.com